Paróquia

Paróquia Nossa Senhora da Divina Providência

07h30

09h
- Missa das Crianças
19h
17h

Comunidade Santa Marcelina

Domingo
08h30
Sábado
19h

Comunidade São Geraldo

Domingo
09h

Comunidade Nossa Senhora Aparecida

Domingo
09h

Comunidade Santa Teresinha

Domingo
19h
Sábado
18h30

Comunidade São Sebastião

Sábado
17h

Comunidade Santa Ana

Sábado
19h
Você está em:

Nossa Senhora da Divina Providência

Nossa Senhora, Mãe da Divina Providência

A devoção a Nossa Senhora com o título de Mãe da Divina Providência começou no início do século XVII. Conta a tradição que, nessa época, os padres Barnabitas se dedicaram à obra da construção de uma igreja em honra a São Carlos Borromeu, Arcebispo de Milão, canonizado em 1610. São Carlos foi grande amigo e incentivador da Ordem dos Barnabitas. Após 15 anos de obras, os recursos começaram a faltar e ainda havia muita coisa a fazer. O superior da comunidade, Padre Brás Palma, decidiu, então, fazer uma peregrinação a pé até o Santuário de Nossa Senhora do Loreto (onde existe a pequena casa em que viveu a Sagrada Família, após sua volta do Egito). O sacerdote tinha a certeza de que sua oração seria atendida e conseguiria recursos para terminar a obra.

Ao retornar de Roma, procurou o Cardeal João Batista Lenie, solicitando ajuda para a construção da igreja, mas o Cardeal informou não havia recursos, já investidos em outras obras. Padre Palma não desanimou e redobrou suas orações, insistindo junto a Maria Santíssima, na convicção de que Ela deveria ser sua Providência. No ano seguinte, 1627, faleceu o Cardeal Lenie e seus funerais foram realizados na igreja inacabada, dedicada a São Carlos, no dia 4 de novembro, dia de sua festa. Mas, ao ser aberto o testamento do cardeal, uma surpresa: o Cardeal deixara boa parte de seus bens para o acabamento das obras da igreja de São Carlos Borromeu.

Já no século XVIII, em 1732, o padre Pietro Maffetti, pároco de São Carlos, teve a ideia de colocar uma réplica do quadro de Nossa Senhora, uma obra do pintor Scipione Pulzone, num local onde pudesse ser vista e venerada pelos fiéis. Ele encarregou outro artista, o Irmão Barnabita Pietro Valentini, de fazer uma reprodução do original. No dia 12 de julho de 1732, o quadro foi colocado num pequeno corredor, que servia de passagem aos religiosos, ligando o convento à igreja. Sob o quadro, padre Maffetti mandou escrever o título: Mater Divinae Providentiae, Mãe da Divina Providência. Em pouco tempo, o corredor onde estava a cópia do quadro ficou pequeno, devido ao grande número de fiéis que lá permaneciam para venerar a Bem-Aventurada Virgem. O Superior Geral dos Barnabitas na época, padre Mário Maccabei, mandou transformar o local em uma capela, inaugurada em 28 de junho de 1742. Em novembro de 1888, por um decreto do Cabido Vaticano, a imagem foi solenemente coroada, incentivando, assim, sua veneração sob o título Mãe da Divina Providência. A atual Capela Nossa Senhora Mãe da Divina Providência, na Igreja de São Carlos ai Catinari, foi inaugurada em 1848.

De acordo com o Calendário Eclesiástico de 1914, sua festa passou a ser definitivamente celebrada no sábado, antes do terceiro domingo do mês de novembro, como é feita até hoje nas igrejas e capelas que a veneram como Padroeira.

Oração

Ó Maria. Mãe da Divina Providência, entrego-me inteiramente a vós.
Orientai a minha vida e obtende-me a graça de cumprir fielmente a divina vontade.
Alcançai-me o perdão dos meus pecados e sede minha proteção e guia, todos os dias de minha vida.
Amparai-me nas horas de luta e sofrimento.
Ajudai-me, ó Maria, a conseguir a renovação interior do meu coração, para que nele eu possa acolher vosso divino filho, Jesus.
Livrai-me de todo mal e de tudo que possa ser obstáculo à eficácia de vossa proteção.
Ó doce Mãe da Providência, lançai um olhar materno sobre mim;
e, se ofendi o Coração Sagrado de Jesus, cobri-me com o manto de vossa proteção e serei salvo.
Vós sois a minha esperança neste mundo, guiai com segurança os meus passos até a vida eterna.

Amém.